Galerias da Câmara tomadas, em 24/10

Representações de 15 munícipes foram acatadas pelos vereadores. Tonicão D’Agostino, Edmércia Micheletti e Professor Antonio integrarão Comissão Processante

Tonicão D’Agostino (PSDB/presidente), Edmércia Micheletti (PSB/relatora) e Professor Antonio (MDB/secretário) são os parlamentares que comporão a Comissão Processante que vai averiguar se o vereador Ricardo Negrão (PTB) praticou quebra de decoro parlamentar ao classificar os católicos como “ratos”, em interrupção do discurso da vereadora Miriana Amatto (PR), na sessão de 19 de outubro.

A Comissão terá 90 dias, a contar da data de notificação de Negrão, para analisar documentos, ouvir testemunhas e apresentar relatório final pela absolvição ou cassação do mandato.

A Resolução de criação da Comissão Processante será expedida na quinta-feira (25).

No período de funcionamento da Comissão, o vereador permanece normalmente no exercício do mandato.

Os vereadores que integram a Comissão foram sorteados na sessão da noite de quarta-feira, dia 24 de outubro, após admissão unânime das duas representações protocoladas por 15 eleitores identificados também como católicos. Negrão não pôde votar no processo de admissão, por isso foi substituído pelo suplente Avelino Cunha (PT).

Veja imagens da sessão (fotos de Marcelo Memento e Valentim Baraldi)

As galerias da Câmara foram tomadas por munícipes, sendo metade deles apoiadores de Negrão e a outra parte formada por católicos apoiadores dos denunciantes.  

Antes da admissão das denúncias, o funcionário público estadual Daniel Alessandro de Oliveira Godoy, autorizado por 276 eleitores, discursou na Tribuna Popular. O munícipe manifestou indignação e repúdio ao pronunciamento de Negrão na sessão de 19 de agosto.

Entenda o caso

A mobilização católica se deu após Negrão apartear Miriana Amatto, que estava na Tribuna defendendo emenda ao projeto de lei do Programa de Refinanciamento dos Débitos com a prefeitura, o Refis.

A vereadora fez referência a pronunciamento anterior de Negrão, que, no aparte, se exaltou: “vereadora, não dirija a palavra a mim que eu não dirigi a palavra à senhora. A senhora vai lá na sua igreja lá com os seus católicos, aquele bando de rato, e dirige a palavra a eles lá. A senhora não tem moral para falar comigo, a senhora não tem moral para falar comigo, a senhora cale a boca”.

Na noite de segunda-feira (22), o vereador gravou um vídeo se retratando e pedindo desculpas à comunidade católica pelos dizeres no Legislativo. Na sessão da quarta-feira (24), Negrão subiu duas vezes à Tribuna para também se desculpar.

Os eleitores

A primeira representação foi assinada por 12 eleitores: Rodolfo Braguini de Camargo, Ronaldo Leandro Miguel, Nadiesa Lidiane Colombo de Camargo, Renata Lima Roque Tozzi, Daniela Fernanda Barbosa, Josiane Cristina Minatti Miguel, Rodrigo Domingos da Silva, Amanda Gabriela de Carvalho, Bruno Rafael Javarotti, Katia Elisandra Colombo, Isabela Quaglia Javarotti e Raphel Salatin Correa.

A segunda, por três eleitores: Luiz Felipe Sabino Andriotti, Daniel Alessandro de Oliveira Godoy e Diogo Vieira de Moura.

A próxima sessão ordinária será na quarta-feira que vem, dia 31 de outubro, às 18 horas, na nova sede da Câmara, localizada na Rua Padre Tarallo, 832 – Centro.

→Assista à sessão de 24/10

Jornalismo – Câmara Municipal