Transmissão da sessão de 03ago2018

Orçamento foi ajustado em R$ 4,3 milhões. Dirigentes da Santa Casa são sabatinados

A autorização para repasse de mais R$ 3,4 milhões para a Santa Casa foi motivo de prolongados debates na sessão extraordinária da tarde de sexta-feira (03).

Os vereadores protestaram contra a falta de tempo para analisar o repasse e também contra o tempo curto para análise das mudanças orçamentárias. As matérias chegaram da prefeitura no começo da semana, em regime de urgência, e sob pena de atraso no pagamento dos funcionários e fornecedores da Santa Casa, caso o Legislativo não votasse os projetos até a tarde de sexta-feira.

Após audiência pública que revelou os ajustes orçamentários de R$ 4,3 milhões, alguns vereadores chegaram a propor rejeição aos projetos, já que o repasse para a Santa Casa acabou por sacrificar valores expressivos da secretaria de Serviços Públicos e por acabar com quase toda a disponibilidade orçamentária para a obra de reforma do Cineteatro “Geraldo Alves”.

Com o debate em curso, o presidente Alex Avansi (DEM) recebeu a informação de que a secretária de Saúde Fernanda Bonfante, o adjunto Yojiro Sato e o interventor Joel Ribeiro dos Reis se dirigiriam à Câmara para prestar esclarecimentos aos vereadores.

A sessão ficou interrompida até que o staff da Santa Casa chegasse. Iniciada a sabatina, os dirigentes informaram que protocolaram o plano de trabalho de R$ 3,4 milhões no meio do mês de junho e que a culpa pela demora na remessa do projeto à Câmara deveria recair exclusivamente sobre a prefeitura.

Veja as imagens da sessão

Ouça o podcast desta notícia

A gestão e o passivo da Santa Casa, além da celeuma em torno de equipamentos de hemodiálise, foram destaques do debate.

Com menos exaltação, o resultado mostrou aprovação unânime de todos os projetos, que tramitaram em turno único e foram imediatamente enviados à prefeitura para sanção e publicação, que deve ocorrer na segunda-feira (06).

Com o repasse autorizado pela Câmara, os recursos do município para a Santa Casa somam R$ 8,3 milhões e devem ser suficientes apenas até o mês de setembro. Joel Ribeiro dos Reis estimou que a Santa Casa precise de R$ 11 milhões em 2018.     

→Assista à sessão de 03 de agosto

Jornalismo – Câmara Municipal