Mesa acompanha pronunciamento de Iaiá

Participação destacada no programa “Bake Off Brasil” motivou a homenagem. Título de “Cidadão Itapolitano” a Dom Paulo Cézar é aprovado

A Câmara de Vereadores se reuniu em sessão ordinária na noite de quarta-feira (01/11). Um dos destaques da pauta foi a Moção de Aplauso concedida pela Câmara à doceira Iaiá Sobrano (67), que participou da terceira edição do programa “Bake Off Brasil”, exibido pelo SBT. O proponente foi o vereador Rafael Canova (PSDB). 

“No programa, desenvolveu brilhantemente suas técnicas e encheu os olhos de quem a assistiu. Dona Iaiá tem em suas mãos a arte de traduzir em sabor o mais nobre sentimento”, escreveu o autor, no documento aprovado por unanimidade.

Os vereadores se alternaram em discursos valorizadores da homenageada.

O presidente Alex Avansi (DEM) autorizou Iaiá a usar a Tribuna. O pronunciamento foi de agradecimento e descrição de como foram os dias de gravação do programa.

Vejas todas as matérias da sessão

Veja as imagens da sessão

Projetos

Um projeto de lei e um decreto legislativo foram aprovados.

O decreto legislativo tem autoria de Rodrigo Novelli (PRB) e concede título de “Cidadão Itapolitano” ao bispo da Igreja Católica Dom Paulo César Costa. O único voto contrário foi de Marcelo Martins (PSL).  

Ricardo Negrão (PTB) é autor da matéria que insere no Calendário Oficial de Itápolis o dia 10 de março como comemorativo ao “Dia do Primeiro Culto Evangélico do Brasil”. A aprovação foi unânime. 

Aplauso

Mais duas manifestações de aplauso foram aprovadas por unanimidade.

Edmércia Micheletti (PSB) homenageou a aluna da Escola Toledo de Mendonça, Lívia Beatriz da Cunha Martinelli, pelo primeiro na categoria desenho obtido no concurso de redação da TV Tem. A homenagem se estendeu à professora Mariana Mangini.

Tonicão D’Agostino (PSDB) parabenizou o grupo “Motoqueiros da Pedra” pela comemoração dos 20 anos de existência.

Repúdio e apelo

Um repúdio e um apelo também tiveram aprovação unânime.

Miriana Amatto (PR) repudiou o artista visual brasiliense Antônio Obá, pela performance em que ficou nu e destruiu imagem de Nossa Senhora. O tema rendeu discursos de muitos vereadores na Tribuna, todos em tom de desaprovação do ato.

Também com repercussão na Tribuna, Professor Antonio (PMDB) pediu, em forma de Moção de Apelo, a rejeição pela Assembleia Legislativa do projeto de lei 920/2017, do governador Geraldo Alckmin (PSDB). O projeto renegocia a dívida de São Paulo com a União, prorrogando o prazo de pagamento.

De acordo com o vereador, “há indicação de congelamento por dois anos não só de salários, mas também da evolução funcional de todos os servidores estaduais, com a respectiva suspensão do pagamento de quinquênios, licença prêmio, sexta-parte e das progressões de suas carreiras”.

A sessão teve ainda indicações de autoria dos vereadores.

A próxima sessão ordinária será na quarta-feira, dia 08 de novembro.

Assista à sessão de 01 de novembro

Jornalismo – Câmara Municipal