Questionamentos apresentados pelos vereadores

Questionamentos foram aprovados na sessão de 10 de maio

A possível saída das lanchonetes da entrada do Cristo Redentor, após notificação da prefeitura aos empresários, foi alvo de requerimento na sessão de 10 de maio.

Vários proprietários dos estabelecimentos comerciais afetados acompanharam a aprovação unânime da matéria, cujos autores são os vereadores Ricardo Negrão (PTB), Rafael Canova (PSDB) e Rodrigo Novelli (PRB).  

A área onde estão instaladas as lanchonetes e parte de um restaurante seriam de propriedade do município e estariam afetadas como área verde.

Questionamentos à prefeitura

O requerimento dos vereadores apresenta três perguntas ao prefeito:

  • A prefeitura está notificando os proprietários de estabelecimentos comerciais localizados na Avenida Carlos Adolfson, na entrada da cidade, para deixarem o espaço?
  • O espaço onde estão instalados esses estabelecimentos comerciais é público e está afetado? Em caso positivo, apresentar a área total e a destinação.
  • A prefeitura está oferecendo alguma alternativa de compensação aos estabelecimentos comerciais que estão sendo notificados?

Tribuna

O tema movimentou a Tribuna, levando os vereadores a discursarem em favor dos proprietários. 

Assista o debate a respeito da possível saída das lanhonetes

“Eu não vejo ali uma área verde ou qualquer outro tipo de problema. Estabelecimentos estão ali há mais de 25 anos e não sei por que no ano de 2017 vem o Executivo querendo que sejam desocupados os lugares. Nós não acreditamos que não haja uma alternativa”. Ricardo Negrão.

“Se lá é uma área verde, que possa ser compensada em outro local, mas que sejam mantidas lá as lanchonetes”. Rodrigo Novelli.

“Se realmente está irregular, vamos encontrar alternativas”. Rafael Canova

“Vamos averiguar a possibilidade de desafetação da área” (como área verde).  Professor Antônio.

“Isso (a notificação) aconteceu por que alguma autoridade acomodou a situação no passado, e acomodou com pessoas sérias, pessoas que trabalham”. Tonicão D’Agostino.

Jornalismo – Câmara Municipal