Em pé, vereadores rejeitam representação contra prefeito

Aumento do ticket dos servidores e recriação de Zona de Interesse Social também são aprovados

A Câmara de Vereadores fechou aprovação dos projetos de acréscimo salarial dos servidores da prefeitura, SAAEI e conselheiros tutelares, na sessão da noite de quarta-feira (19). Assim como no primeiro turno, a segunda discussão teve aprovação unânime.

Mesmo placar obteve a proposta de aumento de R$ 50,00 no valor mensal do ticket-alimentação, que passa para R$ 480,00.

O acréscimo salarial e a majoração no ticket retroagem a 1º de janeiro, data-base dos servidores.

De acordo com dados apresentados pela prefeitura, o reajuste de 2% terá impacto de pouco mais de R$ 1 milhão nas despesas com pessoal, que devem chegar a 49,29% da projeção de receitas para 2017. 

Quanto ao ticket, o recebimento do aumento por 1068 servidores aumentará a despesa em R$ 641 mil. O Executivo pagará R$ 6,1 milhões em ticket neste ano.

A sessão teve também aprovação de projeto que recria as Zonas Especiais de Interesse Social (ZEIS). Na sede do município, as ZEIS se concentram primordialmente na zona sul. Há também núcleos nos distritos de Tapinas e Nova América.

A lei original de criação das ZEIS foi declarada inconstitucional pela Justiça por falta de participação popular no processo legislativo.

Representações

A parte inicial da sessão foi composta pelo juízo de admissibilidade de representações de munícipes contra o prefeito Edmir Gonçalves (PTC) e contra a vereadora Edmércia Micheletti (PSB).

A representação contra o prefeito, apresentada pelo eleitor Avelino Antonio da Cunha, sustentou que o chefe do Executivo cometeu infração político-administrativa por não publicar as atas das reuniões do conselho do Programa de Desenvolvimento Industrial. De forma unânime, os vereadores optaram pelo arquivamento da denúncia.

A segunda representação, apresentada pelo também eleitor Manoel Gonçalo Ramalho, acusa a vereadora Edmércia Micheletti de quebra de decoro parlamentar por adjetivar de “corja” os vereadores que votaram a favor da manutenção do número de secretarias da prefeitura, em discurso proferido na sessão de 22 de fevereiro.

A representação foi acolhida por sete vereadores e uma comissão processante foi instalada.

Veja as imagens da sessão 

Assista à sessão

Jornalismo – Câmara Municipal