Em pé, vereadores rejeitam representação

Ticket-alimentação vai para R$ 480,00. Proibição de celulares, eletrônicos e impressos no Plenário é rejeitada

A Câmara de Vereadores se reuniu em sessão ordinária na noite de quarta-feira (12). O saldo da das deliberações apresentou cinco projetos aprovados e uma representação arquivada.

Veja as matérias da sessão

O acréscimo de 2% ao salário-base dos servidores da prefeitura, SAAEI e conselheiros tutelares foi aprovado por unanimidade em primeiro de dois turnos. Mesmo placar teve o projeto que reajusta de R$ 430,00 para R$ 480,00 o valor mensal do ticket-alimentação.

Os debates na Tribuna giraram em torno do percentual de 2%.

O acréscimo salarial e o aumento no valor do ticket retroagem a 1º de janeiro, data-base dos servidores municipais.

Projetos de revisão inflacionária dos vencimentos dos servidores da Câmara e aumento de R$ 50,00 no ticket-alimentação também foram aprovados.

A sessão teve ainda rejeição de projeto de Resolução que alteraria o Regimento da Câmara de forma a proibir o uso de telefones celulares, outros eletrônicos e impressos nas sessões de Câmara. A proposta não obteve os seis votos necessários.

Representação

A noite de quarta-feira reservou também arquivamento de denúncia feita pelo eleitor Alfredo Elias Milani contra o vereador Ricardo Negrão, por possível quebra de decoro parlamentar. O munícipe acusou o vereador de dirigir a ele xingamentos de dentro do veículo oficial da Câmara.

O único voto favorável à abertura de comissão processante foi de Avelino Cunha (PT), suplente de Negrão, que foi convocado para votar sobre a admissão da denúncia. Negrão, por ser envolvido, não pode votar.

A sessão teve ainda requerimentos e indicações de autoria de vereadores.

A próxima sessão de Câmara será na quarta-feira (19/4), às 18 horas.

→Assista à sessão

Jornalismo – Câmara Municipal