Marcelo Martins participa da sessão

Julgamento considerou que ex-presidente quebrou decoro parlamentar e se valeu de promoção pessoal no caso da ambulância

Em uma sessão que durou quase oito horas, os vereadores da Câmara de Itápolis cassaram o mandato do ex-presidente da Câmara, Marcelo Martins (PSL).

O agora também ex-vereador foi julgado por duas infrações: quebra de decoro parlamentar e improbidade administrativa com ato de promoção pessoal, no caso da ambulância.

Em relação à improbidade administrativa, sete vereadores votaram pela procedência. Apenas Edmércia Micheletti (PSB) e Rafael Canova (PSDB) discordaram.  Oito vereadores consideraram que houve quebra de decoro parlamentar. O único voto contrário foi de Rafael Canova.

Nos dois casos, o número foi suficiente para extinguir o mandato de vereador de Marcelo Martins.

A sessão

A sessão extraordinária de julgamento começou por volta de 08 horas da manhã. Quase três horas foram consumidas com a leitura do processo e relatórios. Em seguida, os vereadores apresentaram suas considerações.

Na segunda parte, a defesa produziu sustentação oral de duas horas.

No final, cinco infrações foram votadas. Marcelo foi absolvido de três e condenado por improbidade administrativa e quebra de decoro parlamentar. O ex-presidente esteve presente e acompanhou toda a sessão.

Marcelo Martins, 656 votos na eleição de outubro de 2016, foi denunciado por um munícipe por quebra de decoro parlamentar e outras infrações, após andar, no dia 18 de abril, com motorista da prefeitura, pela cidade de Itápolis e distrito de Tapinas, na ambulância comprada após indicação de emenda impositiva de sua autoria. O ex-presidente da Câmara, também de acordo com a denúncia, teria se valido da prática de promoção pessoal com uso do bem público, já que produziu vídeo para publicação em suas redes sociais. Na viagem a Tapinas, a ambulância se envolveu ainda em uma pequena colisão com outro veículo.

O presidente da Câmara em exercício, vereador Rodrigo Novelli (PRB), determinou a convocação do primeiro suplente Guilherme Hernandes. Uma nova eleição para o cargo de presidente da Câmara será realizada no mês de agosto, quando a Câmara retorna do recesso legislativo do mês de julho.

Veja a denúncia

Veja o Relatório Final da Comissão Processante

Veja as imagens da sessão

Assista à sessão de 28/6

Jornalismo – Câmara Municipal