Vereadores, na sessão de 03jun2019

Projeto da Marcha para Jesus foi também parcialmente vetado pelo prefeito. Veto foi acatado

A Ordem do Dia da sessão de 03 de junho contabilizou o acatamento de dois vetos e aprovação de um requerimento.

O primeiro veto do prefeito foi em relação ao projeto que institui a Marcha para Jesus. O texto teve autoria do vereador Rodrigo Novelli (PRB) e foi aprovado na sessão de 06 de maio.

Dois artigos foram vetados, o que previa a organização pelo município e o que previa o custeio do evento também pelo município. O veto foi acatado por unanimidade.  

O segundo veto foi total ao projeto também de Rodrigo Novelli que proibiu a cobrança da taxa de religação de água.

A alegação do prefeito foi de que há renúncia de receita e falta de competência legislativa para proibição de cobranças de taxas instituídas.  

Veja a pauta da sessão de 03 de junho

O segundo veto foi acatado, mas não por unanimidade.

Para ser derrubado, um veto precisa de, pelo menos, seis votos contrários. Rafael Canova (PSDB), Rodrigo Novelli (PRB), Ricardo Negrão (PTB), Edmércia Micheletti (PSB) e Miriana Amatto (PL) votaram contra, mas não atingiram a maioria qualificada.

O único requerimento votado, de Rafael Canova, questiona o prefeito sobre a realização de concurso público no Executivo. Os outros requerimentos foram retirados da sessão.

A próxima sessão ordinária será na segunda-feira que vem, dia 10 de junho, às 18h30.

→Assista à sessão de 03 de junho

Jornalismo – Câmara Municipal